Jul 31, 2009

Usuário ou traficante? No Brasil, isso depende da classe social!

Essa assustadora afirmação é uma das conclusões do estudo realizado pela professora Luciana Boiteux, da Faculdade de Direito da UFRJ, e Ela Wiecko, da UnB. A pesquisa revela ainda (segundo reportagem no Carta Capital), que a maioria dos condenados por tráfico são réus primários, presos sozinhos e com pouca quantidade de droga.

A pesquisa patrocinada pelo Ministério da Justiça, terá seus resultados apresentados em evento conjunto com as ONGs Viva Rio e Psicotropicus em 5 de agosto. Durante este encontro, com a participação de Ethan Nadelmann, diretor da Drug Policy Alliance, pesquisadores, juristas, políticos, profissionais da área de drogas e outros representantes da sociedade civil vão discutir as consequências e alternativas à guerra às drogas.

Assistam a reportagem da Globo News de Quarta-feira, 29/07/2009.




Reportagem muito esclarecedora, já não posso dizer o mesmo do "debate" ao final, com o psiquiatra da UFF Jairo Werner.

É muito triste ouvir de um médico, afirmações apenas baseadas em seus conceitos morais, senso comum e informações equivocadas. Dizer que a maconha é "porta de entrada" para outras drogas e a forma como respondeu a questão sobre os usos medicinais da maconha, demonstrou total desconhecimento sobre o assunto debatido (até o repórter me pareceu mais bem informado).

Equivoca-se também ao afirmar que o país não tem recursos para tratar o problema na esfera da saúde (quer dizer que na esfera penal tem?!)e que seria um erro seguir países como Inglaterra e Espanha, que já têm seus problemas de saúde pública resolvidos. Claro que o Brasil (ou o SUS) não tem condições de absorver toda a demanda por tratamento de dependência de drogas ou de álcool, da mesma forma que nem países como a Inglaterra tem. Mas daí a inferir que a descriminalização aumentaria os problemas de saúde, já foi longe demais. Gostaria de saber do Dr. Jairo, da onde ele tirou esta informação, já que todos os países que conheço que adotaram alguma forma de descriminalização só observaram benefícios, principalmente na redução do uso problemático.

Ao chamar alguém para dar uma opinião de especialista da área, a emissora deveria ter sido mais criteriosa. Não é só porque a pessoa é médica ou psiquiatra, que saberá basear suas respostas e opiniões em razão e ciência. Já estamos cansados de ouvir opiniões de pessoas desinformadas e que apenas disfarçam suas opiniões pessoais, geralmente de cunho preconceituoso, em argumentos científicos.

Jul 29, 2009

Seminário Temático Política de Drogas (UFRJ-Viva Rio)

O blog Sobre Drogas publicou o primeiro relato das palestras realizadas no Seminário Temático Política de Drogas: Avanços e Retrocessos ocorrido no último dia 23. Veja o post

Especialistas: 'momento é agora' para mudar lei sobre drogas.


Entre os presentes estava Glen Greenwald, autor do relatório sobre os oito anos de sucesso da descriminalização das drogas em Portugal. Veja a entrevista de Greenwald no Comunidade Segura.

Mais notícias sobre o seminário podem ser lidas no site da UFRJ

Carta da Psicotropicus à PUC-Rio

LOGO-100kb
Rio de Janeiro, 14 de julho de 2009.

De: Centro Brasileiro de Políticas de Drogas - Psicotropicus
Para: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
A/C: Exmo. Sr. Augusto Sampaio, Vice-Reitor para Assuntos Comunitários
REF.: Nova política da PUC-Rio sobre uso de drogas no campus

Sr. Vice-Reitor Augusto Sampaio:



O Centro Brasileiro de Políticas de Drogas - Psicotropicus é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos. Fundada em 2003, dedica-se especialmente ao campo das políticas sobre drogas. Diante da série de matérias que o jornalista Lauro Neto e colaboradores vêm apresentando no jornal O Globo sobre a mudança na orientação política da PUC-Rio em relação ao consumo de drogas no seu campus – nomeadamente a maconha –, a Psicotropicus sente-se no dever de apresentar ao Senhor as seguintes considerações:

House of Cards - Any resemblance to reality is NOT pure coincidence.

Underwood's speech in House of Cards shows astonishing resemblance to Bush's address to the Congress in 2001 when the War on Terror...