Volta ao mundo em 6 Marchas da Maconha


Na Bélgica a Marcha da Maconha foi promovida pelo grupo Trekt Uw Plant e ENCOD no sábado dia 9 de maio na Antuérpia.

Com a participação de cerca de 50 pessoas, o evento contou com performances de música, poesia e discursos políticos. E mesmo com alguns fumando maconha em praça pública, os policiais só ficaram em volta, olhando, sem sair de dentro do carro.

Durante o evento, 15 pessoas se tornaram novos membros do Cannabis Social Club - Trekt Uw Pant e serão felizes proprietários de uma planta de canabis até novembro deste ano.

O grupo organizador considerou o evento um sucesso apesar do pequeno número de presentes.

Na Áustria, a marcha aconteceu em Viena, com cerca de 400 participantes (segundo a polícia e 1500 segundo os organizadores), também no sábado, dia 9.

Os participantes foram conduzidos por 5 carros de som até o parlamento da cidade onde apertaram um baseado de 1,5 metros, "um recorde mundial", comentou um ativista.




Em Praga (República Tcheca), cerca de 2000 pessoas, em sua maioria jovens, participaram da demonstração promovida pelo grupo Legalizace.cz.

Além da apresentação de bandas, o evento ainda contou com a distribuição de alimentos, bebidas e produtos feitos de canabis.


No dia 2 de maio, em Toronto, Canadá, cerca de 20.000 pessoas se reuniram no Queen's Park para o Festival da Liberdade de Toronto que incluiu a marcha da mconha.

Mesmo com esta multidão de jovens reunidos, e muitos deles fumando maconha durante o evento, não houve relatos de confusão ou prisões.

Durante a manifestação, os ativistas pediram apoio ao parlamentar Keith Martin que há um mês
introduziu uma lei que dscriminalizaria a posse de maconha.




Nos EUA, as marchas aconteceram no dia 02 de maio. Na cidade de Nova York, mesmo com forte presença da polícia, 400 pessoas lideradas pelo grupo Cures Not War, marchou em direção à sede das Nações Unidas. Cerca de 10 pessoas foram presas durante o evento.




No Brasil, apesar das marchas proibidas em São Paulo, João Pessoa e Salvador, no Rio de Janeiro a festa foi da democracia. Cerca de 2000 pessoas acompanharam a marcha no último sábado, dia 09.
O destaque foi para a presença do ministro Carlos Minc que fez discurso apoiando mudanças na lei e ainda afirmando que os ministros da saúde, da justiça, e da cultura também estão abertos ao debate.





Viva a democracia!

PS: Nos EUA as marchas foram realizadas na primeira semana de maio, ainda estou aguardando relatos de amigos americanos que participaram e logo postarei suas impressões aqui.

Comments

Popular posts from this blog

About Marisa Felicissimo

26 de junho: Vamos ajudar o UNODC a fazer uma escolha saudável!